Trajetória | Projetos | Prêmios
Projetos

Centenário de morte de Augusto dos Anjos (2014)
Pretendemos lançar o livro Augusto dos Anjos na claridade da meia-noite em 2014, corrigindo alguns erros de biógrafos e apresentando documentação inédita sobre o poeta. Eleito o paraibano do século passado (e meu poeta preferido). Por este trabalho ganhei um prêmio da Fundação Biblioteca Nacional em 2002.

 

Brasília 50 anos – 500 livros que marcaram Brasília (2010)
Este projeto tem a finalidade de apresentar grandes nomes da literatura brasiliense para estudantes e para a comunidade. Sejam autores nascidos aqui, sejam escritores residentes aqui ou ainda aqueles que, de alguma forma, tem a Capital Federal como palco de suas histórias. Se você tem algum livro publicado, entre em contato. Receberemos o apoio do Governo Local e de instituições ligadas ao livro.

 

Centenário de morte de Machado de Assis (2008/2009)
No dia 29 de setembro de 2008 relembramos nosso maior escritor com o seu centenário de morte. Até setembro de 2009, desenvolvemos intensas atividades como resgate do nosso maior escritor nacional, com palestras em escolas públicas.

 

Resgate cultural – leitura para todos (2007)
Em parceria com escolas públicas e particulares, visitamos às instituições apresentando exposições, palestras e workshops sobre escritores canônicos e autores contemporâneos. Damos o ponta-pé inicial e os professores continuam o trabalho. Por este trabalho, recemos o prêmio Pontos de Leitura - Edição Machado de Assis (2008), do Ministério da Cultura.

 

Próxima parada: Literatura (2005)
Apresentar preciosas pérolas que estavam empoeiradas e com as páginas já bem amareladas a quem não tem tempo para ler. Na viagem de ônibus, de casa para o trabalho ou vice-versa, há tempo sim para a leitura. A Secretaria de Cultura do DF apostou no projeto e editou os contos em livro (Contos escolhidos – para no banco de ônibus). Todos os exemplares da edição foram distribuídos gratuitamente para passageiros de coletivos urbanos.

 

Machado para todos (2003)
Mesmo sendo o nosso escritor mais conhecido, muitos alunos ainda viram os olhos quando os professores indicam as obras de Machado de Assis. As leituras devem deixar de ser obrigatórias e devem passar a ser optativas pelos alunos. Trabalhar interdisciplinaridade inteirando os alunos com o contexto sócio-político-econômico. Este projeto transformou-se no sucesso editorial O máximo e as máximas de Machado de Assis, já em 2ª edição.

 

Dissonância – poema doido (2002)
O que é poesia? São apenas versos de amor? Com esse projeto, identificamos as formas de poesia e os principais poetas, dos clássicos aos contemporâneos. Agradecemos o Governo do Distrito Federal em apoiar esta iniciativa.

 

OGPTB – Organização Geral de Professores Ticuna Bilíngue (1999)

Trabalho desenvolvido em campo, na tribo Ticuna, em Benjamin Constant – AM, no Alto Solimões. Assim como nós estudamos o inglês, o espanhol, o francês, os índios ticuna aprendem nosso idioma como língua alternativa. O objetivo é preservar a língua indígena como idioma oficial e treinar professores indígenas com o português como uma outra opção de se comunicarem. O método os orienta a cultivar e prorrogar a própria cultura. Trabalho apoiado pelo Ministério da Educação.



 

© Copyright Andrey do Amaral - Todos os direitos reservados - desde 2002